A Reforma Ortográfica

Essa estupidez idéia vem sendo discutida há muito tempo, com o principal argumento de que dentre as línguas mais faladas no mundo, o Português é a única ainda não unificada. Grande bosta. Qual é o problema disso? Coisa mais bunda, nunca foi necessário escrevermos do mesmo jeito que portugueses, angolanos e companhia. Puta falta do que fazer.

Se por um lado a intenção é aproximar os países, tornando a comunicação menos difusa e confusa com um idioma unificado, por outro haverá sempre barreiras culturais para manter cada português ainda um pouco estranho a lusófonos de nacionalidades diferentes. A língua se expande, se modifica, como qualquer outro aspecto da identidade de uma nação, e já que não há como determinar, limitar ou equalizar a expansão de qualquer cultura, quero viver pra ver daqui a 100 anos outra reforma ortográfica. Bando de bundão, viu…

Breve, novo, gramática, ah... Sei lá, vai tomar no cu...

Breve, gramática, contemporâneo, ah... Sei lá, que saco.

Veja a imagem em seu contexto original na página: gavetadenuvens.blogspot.com/2005/09/gramtica.html

E pensando bem, o Português se mantendo independente em cada país tem um charme próprio. Simplesmente por não seguir a tendência da unificação, fica especial, e de certa forma, único. É a coisa de ser O diferentão – se todos os idiomas se unificam e blablablá, ótimo, vamos fazer diferente com o nosso! – É claro que é um argumento besta, mas por se tratar de simples antagonismo ao argumento dos defensores da reforma, mostra o quanto esse também é besta.

Segundo o uol, estas são as principais medidas:

Fim do trema
O acento é totalmente eliminado. Assim, a palavra freqüente passa a ser escrita frequente.

Eliminação de acentos em ditongos
Acaba-se o acento nos ditongos “ei” paroxítonas. Assim, idéia vira ideia.
O acento circunflexo quando dois “os” ficam juntos também some. Assim, vôo vira voo.

Cai o acento diferencial
Aquele acento que diferenciava palavras homônimas de significados diferentes acaba. Assim, pára do verbo parar vai ficar apenas para.

Mudanças nos hifens
Sai a maioria dos hifens em palavras compostas. Assim pára-quedas vira paraquedas.
Quanto houver necessidade, será dobrada a consoante. Assim contra-regra vira contrarregra.
Será mantido o hífen em palavras compostas cuja segunda palavra começa com h como pré-história.
Em substantivos compostos cuja última letra da primeira palavra e a primeira letra da palavra são a mesma, será feita a introdução do hífen. Assim microondas vira micro-ondas.

Inclusão de letras
As letras antes suprimidas do alfabeto português (k, y e w) voltam, mas só valem para manter as grafias de palavras estrangeiras;

Fim das letras mudas
Em Portugal, é comum a grafia de letras que não são pronunciadas como facto para falar fato. Essas letras somem com a reforma.

Dupla acentuação
Há algumas diferenças de acentuação entre o Brasil e Portugal principalmente quando se fala do acento circunflexo e agudo. Assim, os brasileiros escrevem econômico e os portugueses, económico. Essa diferença foi mantida.

Todo idioma tem charme. Claro que não por não ser unificado, mas por peculiaridades gramaticais, chatices ensinadas na quarta série mesmo. Tipo o acento diferencial, que acredito muita gente ser contra. Eu acho bacaninha, interessante, e útil sim, por que não? Mas porra, escrever “ideia” é quase impossível – espero já ter passado nos meus próximos 3 vestibulares até 2012, pra não correr o risco de tomar na bunda ao escrever “idéia”.

Muita coisa pode facilitar a vida de quem escreve, reconheço. Inclusive pra quem não tem muita desenvoltura, como o papai aqui, pra digitar, pois não vai ter mais que achar foda segurar o ‘shift’ e mandar ver no ‘6’ um trema pra escrever “liqüidificador”.

Caramba, o trema. Lindo, foda, do caralho. Aquela parada germânica, saxônica, sei lá. Coisa de macho, é os bicho mesmo. Mas graças a Deus vou poder continuar escrevendo “Motörhead” e “Mötley Crüe” sem problema. No entanto, “agüentar” fica incompatível com os padrões gramaticais, ou simplesmente “errado”, a partir de 2012. Isso tem me deprimido bastante, ainda vou citar tal aflição diversas vezes, garanto.

Puta merda, é quase pecado falar que fico deprimido por uma merdinha dessa logo após citar, com todo respeito devido, o grande, veloz e impiedoso MOTÖRHEAD. Então deixa pra lá, vou  martelar que sinto falta do trema simplesmente pra expressar meu desacordo, e obviamente ser chato, e não por chilique.

Anúncios

Uma opinião sobre “A Reforma Ortográfica

  1. De facto concordo contigo. Uma xaropada imensa este acordo. Os grandes crâneos da lusofonia não tinham mais nada que fazer. Para mim tanto de me dá como se me deu que vocês tenham delinquentes com pintinhas sobre o u e eu se falar com um brasileiro não possa dizer rapariga pois ele pensará que digo prostituta, não poderei dizer pinta, nem veado que logo vocês entenderão coisas que nem pensei dizer. Aqui até há bem pouco tempo diziamos bicha para significar o que vocês chamam de fila, mas as mais do que demais telenovelas brasileiras que todos os canais de televisão portugueses transmitem de manhã à noite vieram alterar o nosso lexico. Enfim, meu caro, qualquer dia em Portugal falamos português do Brasil. Talvez por isso tanto afã em uniformizarmos o que séculos de culturas diferentes alterou.

    Abraço
    Ana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s