“Cabelo” ou “cabê-lo”?

Muitos lusófonos levam essa dúvida até o túmulo, outros abrem o Houaiss, alguns choram semanalmente pro psicanalista. Mas a grande maioria vem ME perguntar como é que é. E ainda mais agora, tempo de Reforma Ortográfica de cu é rola e Copa-Olimpíada no Brasil, recebo e-mails de guinéu-equatorianos, chineses de Macau, são-tomenses e irlandeses. Os últimos só porque são legais comigo sempre.

Como este blog também se dedica à arte da Lingüística, presto aqui uma homenagem ao melhor amigo do mundo.

cabelo (ê)
s. m.
1. Conjunto do pêlo da cabeça, e, por extensão, do corpo humano.
2. Cada um desses pêlos.
3. Pêlo comprido de certos animais.
4. Espiral reguladora dos relógios de algibeira.
http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=cabelo

Atrevo-me a completar essa definição: como pouca gente sabe, cabelo é o que está fora da cabeça, ao invés do cérebro e de mais algumas coisinhas – algumas denominadas “detrito espacial” por neoneurologistas; pode ser preto, branco, amarelo ou vermelho (ah, ruivas…); dizem “também sinônimo de pêlo”, mas não, não concordo nem a pau, sempre chamei de cabelo os pêlos da cabeça. Só o conjunto, os indivíduos são pêlos ainda, então foda-se o dicionário de bandana.

Importante 1 – A descrição de qualquer variação de tonalidade de cor dentro das opções citadas aí qualifica viadagem. Importante 2 – O uso de qualquer variação de tais opções de cor de cabelo potencialmente descritas qualifica um troço bem maior que viadagem [/Hélio dos Anjos].

Cabelo além dessa porra toda é, sem dúvida, um espírito elevadíssimo; presença indescritível, inconfundível; é toda a boa vontade do mundo muito bem disfarçada de preguiça, numa auto-sátira que contrasta com a pureza, por sua vez extraída da máxima admissão dos próprios limites e imperfeições, primeiro dos passos pra imortalidade. Certo que já deu milhões. Parabéns, parabéns, Cabelo.

Já “cabê-lo” simplesmente não existe. “Caber” é intransitivo, não é possível situação de qualquer objeto na forma do pronome nessa ênclise.

Portanto, “cabelo” é o que se corta e lava (não, nunca se pinta!) e “cabê-lo” é só um trocadilho pra um post nonsense de aniversário que você, na real, não deveria ter lido.

2 opiniões sobre ““Cabelo” ou “cabê-lo”?

  1. Mesmo porque eu acho que você gosta tanto do cabelo que fez ele cabê-lo direitinho nesse post. Afinal, “o cabelo é a moldura do rosto”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s